Clarity Nights discute impacto do Web Summit Rio 2023 no ambiente de inovação do Brasil

Clarity Nights discute impacto do Web Summit Rio 2023 no ambiente de inovação do Brasil

Rio de Janeiro, junho de 2022 - Como aproveitar a janela de oportunidade de fomento à inovação por conta da realização do Web Summit Rio 2023, foi o tema central da 2° edição do jantar Fabstart, especial Clarity Nights. O evento promovido pela Clara, unicórnio latino-americano de soluções para gestão de gastos corporativos e cartão de crédito internacional, e a  Fábrica de Startups, empresa de inovação corporativa custom-made, reuniu um grupo seleto de empresários do setor nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro.

O evento contou com um painel para discutir o impacto do Web Summit Rio 2023 no ecossistema de inovação com a participação de Arthur Pereira, VP do Web Summit, Layon Costa, Country Manager Brasil da Clara e Hector Gusmão, CEO e fundador da Fábrica de Startups.

Fator Brasil

Na opinião de Layon Costa, da Clara, o Brasil foi uma aposta natural para a expansão da empresa, pois além do tamanho do mercado nacional, a população brasileira é propensa a adotar os meios digitais. “Quando pensamos no segmento financeiro, o Brasil é um mercado altamente digitalizado e os brasileiros estão acostumados a desbravar novos cenários. Nós vemos isso acontecendo não apenas com fintechs, mas também com empresas de meios de pagamentos, protechs, entre outros segmentos”.  

Para Arthur Pereira, VP do Web Summit, o Brasil deve ser sempre considerado por startups que desejam escalar os seus negócios de forma acelerada. O executivo destaca, além do tamanho do mercado consumidor, a evolução do ambiente de inovação no país. “O ritmo de trabalho que está sendo feito no Brasil em termos de inovação é fantástico,com alto crescimento do ecossistema. Fico curioso para saber como vão estar as coisas em 2, 3 anos no Brasil”, comenta. 

Impacto do Web Summit Rio 2023

Ao comentar sobre o potencial do impacto do Web Summit Rio 2032 para o Brasil, Pereira relembrou as transformações ocorridas em Lisboa, desde a realização do primeiro festival de tecnologia na capital portuguesa. “O evento vai ajudar a mudar a perspectiva internacional sobre o Brasil, o olhar dos investidores estrangeiros, e até mesmo a opinião pública, por meio da cobertura de mídia sobre o que há de tecnologia e inovação no Brasil”, explica.

Rodrigo Stallone, CEO da Invest.Rio, fez uma breve participação para trazer alguns dados sobre o impacto esperado. Segundo o executivo, a expectativa é de que a realização das edições brasileiras do Web Summit pelos próximos seis anos gere em torno de R$ 2 bilhões por ano em termos de atividade econômica. “Sob uma ótica conservadora, esperamos ter 15 mil pessoas na primeira edição do evento, com 20 a 25% de presença internacional”, detalha.

Futuro

Ao analisar as tendências que devem ser observadas no Brasil, Pereira destaca as oportunidades de startups com foco em questões ligadas à sustentabilidade e energia renovável. “Também acredito na evolução de soluções voltadas ao ecommerce por conta do tamanho do mercado de consumo, além do segmento de educação e muitas oportunidades na área de fintechs. Há um caminho muito interessante para empresas como a  Clara,  porque os bancos ainda seguem muito tradicionais, adotando lentamente as novas tecnologias".

Já Hector Gusmão, CEO da Fábrica de Startups, relembrou a trajetória da empresa e como o ambiente de inovação do Rio Janeiro se transformou.  “Escolhemos o Porto Maravilha há quatros anos para criar um distrito de inovação, com densidade de empresas de tecnologia, e apostamos que o Rio seria um polo para o mundo olhar e transformar a gente em referência global de inovação. O Web Summit é um marco! Nós vimos o que ele causou em Portugal e temos essa oportunidade agora”, aposta. 

No radar

Foi justamente em um jantar como o desta quinta-feira, há cinco meses, que foi articulada a negociação que viabilizou a vinda do Web Summit pela primeira vez ao Brasil. No que depender da Clara, o estímulo a conversas como essas não param com a segunda edição do encontro. “Hoje trouxemos ao Brasil o conceito do Clarity Nights. que a Clara realiza nos países onde atua, e que tem o objetivo de reunir as pessoas para provocar o que podemos fazer hoje para mudar os negócios do amanhã. Nossa ideia é ter uma agenda contínua  e levar o conceito para outras cidades e seguir fomentando o ecossistema de inovação”, conta Fernando Asdourian, head de marketing da Clara.

Em um cenário de negócios que segue em constante evolução, o Clarity Nights é uma iniciativa de apoio à evolução do ambiente digital no Brasil, a partir do compartilhamento de ideias e debates relevantes para promover grandes oportunidades em um mercado tão promissor.

Confira o conteúdo completo da Clarity Nights e fique atento às próximas edições. Acesse:https://www.claritynights.com.br/ ou se inscreva na nossa newsletter para ficar por dentro dos próximos eventos.